Archive for março \17\UTC 2010

Em Busca da Mesa Perdida – Episódio Final

março 17, 2010

Depois de meses em silêncio, eis que surge do mais profundo recanto da Alinelândia o último episódio da nossa memonovela “Em Busca da Mesa Perdida”.
Esse romance eletrizante, que arrebatou uma nação e parou o mundo diante
do inimaginável.

Último episódio da saga:
(preto e branco)

Bruto e Roberta, tentam desesperadamente mudar seu horário de trabalho, nesse momento até um “Trevói” era bem vindo (uma troquinha a três saca?). Kelly, a pobre supervisora sem mesa, com orgulho ferido, atendendo telefone com 2 head para verificar em qual estava chamando, sente suas mãos suarem diante do que ocorre com seus assistentes adorados e… continua sem saber em qual telefone falar. A essa altura, tudo era muito confuso.

(sépia)

Enquanto isso, Célia, comumente conhecida Pretinh@, num rompante literário,  começa a desenvolver obssessão compulsiva em mandar citações. Que são respondidas por uma pessoa desconhecida que se auto intitula Ruiva
Sensual! UAU!

(em cores)

Michele com operação de vista marcada enxerga o que está prestes a acontecer e sai em busca do presente perfeito. E ela anda pelo shopping com sua fiel escudeira e cão de caça Aline Magalhães… juntas experimentam frangrâncias indianas e do cazaquistão, comem inguarias do mais autêntico junkie food e da personificação etéra das massas… e por fim optam pelo simples aroma que nem me lembro mais ;]

Kelly, que até então, estava com seus dias de procura chegando ao fim, regozijava-se por poder ter uma mesa que poderia se abundar finalmente. Seria enfim, uma existência plena, onde todos os seus “cacarecos” seriam enfim reconhecidos e felizes e então reinaria a paz…

Juline estava de férias, sabe se lá fazendo o que… as Alines estavam vindo firmes e fortes e Carol, enfim havia encontrado o caminho do seu armário e já havia aprendido a lição, “Antes de atravessar a rua, olhe os dois lados mesmo que o sinal esteja aberto para você!”. Boa menina.

Saulo, quicava em sua cadeira esperando o desenrolar desse drama, sem se conter, fungando, expeliu uma lágrima do olho direito, depois do esquerdo e assim sucessivamente.

Rosimeire, recortava tiras de tecido para fazer um lindo e elegante painel de despedida.

A esta altura, todos já sabiam o por vir. As nuvens negras assolavam todos e o afundamento em seus corações começou a despertar uma tristezinha entre os congeneres. Mas como bons guerreiros, bravos e de coração iluminado, seguiram em frente de cabeça erguida.

Enfim, chega o grande dia. Dia esse que marcou o início do fim.  Não o fim de tudo… mas o fim dessa memonovela.

Kelly enfim, conseguiu subir na vida, agora trabalha no segundo andar com sua prórpia mesa \o/ sua caçada acabou!

Nós estamos aqui, cada um em uma equipe diferente, mas unidos por algo muito maior, a amizade.

                         *FIM*

Agradecimentos

Quero agradecer a cada um que acompanhou essa memonovela. Ela foi feita com todo carinho em tempos ociosos e de incerteza.
Jamais deixem ninguém menosprezá-lo, todos são fundamentais e importantes ao seu modo.
Peço desculpas, caso tenha ofendido ou magoado alguém com as memonovelas.
Saibam que são especiais e iluminados.
E levem para onde forem, essa garra, essa alegria e esse comprometimento.

Não vou me despedir… afinal, estamos próximos um dos outros, ligados pelos pensamentos.

Beijinhos e boa sorte nessa nova fase a cada um.

Aline Magalhães.

                                                                                           

Em Busca da Mesa Perdida – 2º episódio

março 17, 2010

Kelly, após ter saído em busca do poço encantado, andou até as Cordilheiras dos Andes, pegou carona numa Lhama e tocou flautinhas de bambu. Voltou ao Brasil e descobriu que havia uma mesa provisória para ela e, para sua sorte, não era na Sodexhoooooooooooooo (vide Thundercats). E  lá foi ela, como o cão arrependido, andando vagarosamente, já que se a    

mesa tentasse correr ela pularia em cima. A mesa não se moveu, se sentindo acuada, e Kelly pode se abundar em uma nova cadeira, com seus grandes glúteos calejados após o passeio tão aprazível no lombo de Juquiéia, nome fantástico, de batismo da pobre lhama.                                    

Enquanto Kelly, relembra seus momentos de poncho, flautinhas de bambú e lhamas, Roberta Artem se vê as voltas com o atendimento da internet e pede ajuda para Saulo, que até o momento não tinha aparecido na história.      

Saulo estava com seu pirocóptero correndo de um lado pro outro, feliz que  só, quando vê Roberta fazendo bilú bilú na lata de lixo, totalmente enlouquecida com o novo atendimento…

 Será que Roberta conseguirá bater palmas? Será que Saulo ganhará o mundial de Jokenpô? Será que Célia terminou de ler seus livros? E Michele, lerá esse contagiante episódio?                                                

                                                                          

Essas e muitas outras perguntas podem ser respondidas, ou não, nos nossos  próximos capítulos eletrizantes de mais esse sucesso memóstico!